Viveiro de Mudas Floresta, produzimos mudas destinadas ao reflorestamento de áreas degradadas, mata ciliar e áreas de reserva legal, mudas nativas e mudas frutiferas, confira nossas espécies!

Mudas para reflorestamento temos cerca de 50 espécies de mudas nativas que variam de 0.20cm até 2.00mts, além de mudas no tubete, Mudas Florestais Nativas e Exoticas, Mudas Frutiferas, mudas para arborização urbana, áreas mineradas, confira nossas mudas!

Mudas nativas barba timão

barba timao

O Barbatimão (barba-de-timão, borãozinho-roxo, casca-da-virgindade, uabatinô) é uma espécie pertencente à família Leguminosae-Mimosaceae de ampla distribuição no Cerrado brasileiro (Campo cerrado, Cerradão, Solos Arenosos, geralmente não inundáveis) abrangendo os estados da Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Tocantins.

É uma árvore Hermafrodita medindo entre 2 e 6m de altura, com casca áspera e cheia de fissuras. As folhas são alternas e compostas, onde os folíolos têm a forma mais ou menos arredondada e o numero pode variar de 5 a 8 pares por folha.

Geralmente a floração ocorre entre os meses de setembro a novembro onde aparecem flores pequenas (6mm de comprimento) e delicadas, com pétalas livres de creme esverdeado. Devido a esta característica, o barbatimão também é utilizado como espécie ornamental.

Os frutos começam a aparecer no final da floração, estendendo ate junho onde já estão secos e prontos para disseminar. O fruto é uma vagem com endocarpo macio e fibroso de coloração escura contendo varias sementes mais ou menos compridas (de 6 a 9mm de comprimento por 3mm de largura) de coloração castanho avermelhado. Por possuir um porte arbóreo e um cerne resistente, o barbatimão é utilizado na construção civil. A casca é importante como fonte de tanino, uma substância empregada no curtume de couros e no artesanato.Todavia esta planta é mais conhecida na medicina popular. Ela é amplamente utilizada como anti-séptico e bactericida curando várias infecções cutâneas. Ainda é empregada no tratamento de gonorréia, hérnia, feridas hemorrágicas, diarréias, gastrite, dores de garganta e hemorróidas. Há indícios de que as sementes sejam tóxicas e na época da floração intensa, parece causar morte em larvas de abelhas. Da cinza da madeira extrai-se a decoada, uma substância escura que substitui a soda cáustica na fabricação de sabão caseiro.